quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Se comunicando durante a viagem

Não sei se ainda é assim com todo mundo, mas um dos meus maiores medos em relação a viajar para o exterior era a questão do idioma. Como que eu ia me comunicar com os nativos? Como sobreviveria num lugar onde ninguém entende a minha língua?

Esse é um dos fatores que faz com que muitos candidatos a mochileiros desistam da idéia de se aventurar por esse mundão afora. Mas há uma esperança! Isso mesmo, esteja certo de que se você não fala nenhum outro idioma além do português mas tem força de vontade, você consegue chegar em qualquer parte do mundo!

Mas não pense que é para se acomodar, pois se você sabe que daqui uns 3 meses estará viajando para a Grécia, trate de buscar na Internet um dicionário básico do idioma. Expressões do dia-a-dia, como pedir as coisas, como agradecer, saudações e por aí vai. Tenha certeza que você conseguirá se dar super bem por lá se for esperto e muito educado.

Mas e o inglês?

Pelo o que eu vi em viagens para a Europa, o inglês é a língua do turismo por lá! Quanto mais você souber falar inglês, menos você vai suar! Caso contrário vai rolar muita mímica, o que não deixa de ser muito legal também. Sempre encare tudo como uma grande festa, senão você vai sofrer com os contratempos. Como dizem, a melhor parte da viagem é quando perdemos o mapa.

Então… quando chegamos no albergue, já somos atendidos em inglês. Depois de um pequeno diálogo, o idioma da conversa pode até mudar, mas inicialmente é sempre em inglês. A mesma coisa acontece no contato com os outros viajantes, o diálogo começa em inglês e só se houver outro idioma mais adequado para todos, ele será substituído. 

Se você já fala inglês fluentemente, não se esqueça de que existem alguns países cujos habitantes têm um pouco de antipatia pelo idioma falado nos EUA, por isso, sempre leve um dicionário de viagem do idioma local para se comunicar com os nativos. Eles adoram perceber que você está se esforçando junto com eles para preservar a identidade cultural do país. Sem contar que você estará somando muito conhecimento com essa iniciativa.

Então a regrinha é: Se esforçar ao máximo para falar um pouco no idioma local com os nativos e outros viajantes (no idioma do país deles). Nesse caso, vale propor o inglês se eles souberem e quiserem dar maior dinamismo à conversação.

Mas eu não falo nada de inglês!
Dica: Se você pensa em viajar para o exterior, invista uma parte do seu dinheiro em algumas aulas particulares de inglês ou peça para aquele seu amigo bilíngüe te ajudar. Para muitas pessoas, algumas aulas particulares valem por meses de estudo regular.

Diga para o(a) professor(a) que a sua necessidade é de comunicação para viagem. Também vale pegar na Internet aquelas tabelinhas de inglês com respostas às perguntas mais freqüentes. Treine um pouco todos os dias e peça para o seu professor ou amigo bilíngüe corrigir a pronúncia.

Pense que todo o esforço é mais que válido nessa hora. Escute músicas, assista filmes, leia livros, escreva sobre um tema qualquer, fale com algum amigo… sempre no idioma que você sabe que será o calcanhar de Aquiles.

Mas eu vou apenas para a França, precisa do inglês também ou só o francês já está bom? 
Na minha opinião o inglês não pode ser deixado de lado. Pense que você pode conhecer uma pessoa super legal no albergue que só fala alemão e inglês. Depois, na praia, você conhece outra que só fala grego e inglês. No museu alguém de beleza escultural vem te perguntar alguma coisa em inglês. Nesse caso, se você não fala nem grego e nem alemão é melhor saber alguma coisa de inglês!

Quando eu viajei da última vez, fiz tudo isso que estou falando nesse post e já estava no nível intermediário do inglês, mas mesmo assim foi difícil de entender aquele pessoal. Conheço muitas pessoas que falam fluentemente e também sentem a mesma dificuldade. Por isso não pense que vai se livrar das mímicas tão rápido. Mas saiba que no final das contas tudo vai dar certo.

Você não está sozinho, tem muita gente com medo de viajar por causa disso, mas aqueles que metem as caras e vão, sempre voltam com a certeza de que fariam tudo de novo e que o idioma não é todo esse bicho de sete cabeças.

Só para salientar: Se você não domina o idioma, fale compassadamente, pois você estará ditando para o seu interlocutor o ritmo da conversação. Se você disparar uma série de palavras rapidamente, tenha certeza que te tomarão por fluente. Daí o resultado pode ser embaraçoso. Ah, não tenha medo de errar! Preocupe-se em fazer-se entendido, mesmo que erre na gramática, afinal você não está numa sala de aula e sim curtindo uma viagem de aventura.

Dica para quem vai mochilar na Espanha ou países de língua espanhola…


Muitos brasileiros acham que sabem falar espanhol devido não ser muito diferente do português, mas não é bem assim. Os que falam espanhol também ficarão gratos se você não tentar vender portunhol para eles. Se não souber, é mais válido falar em português bem devagar. Ah, mesmo que dê preguiça, leve um dicionário de espanhol (serve aquele básico de viagem da Internet).

Share:

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Garanta seu Seguro Viagem

Reserve Já seu Hotel

Booking.com