quarta-feira, 30 de junho de 2010

O Desafio de Construir Sonhos

Adrielle Saldanha, 25 anos, não perde tempo quando o assunto é abraçar a causa socioambiental. Desde os 13 anos de idade, ela ajuda outros jovens a ser a mudança que querem ver no mundo e até transformar seu hobby no seu estilo de vida
Da Redação do Militância de Vida
Eu estive envolvido com voluntariado e ações socioambientais na Cidade do Rio de Janeiro, minha cidade, desde os tempos da escola. Quando eu tinha 13 anos de idade, em meio ao calor da juventude aflorando no corpo, resolvi unir a turma do colégio para um passeio a Floresta da Tijuca ao invés de ir a aula e fazer uma prova em que certamente todos nós nos daríamos mal. Ao chegar na Floresta, mas precisamente no Pico da Tijuca, mirando os olhos sobre a Cidade do Rio de Janeiro, tive a certeza de que o que eu estava vendo, no futuro, meus filhos e netos poderiam não ver. Foi daí que começou minha luta. No começo, eu fazia o básico: organizava mutirões de limpeza na Floresta, nas praias, mangues e instituições de caridade, e arrecadava alimentos e livros, muitas vezes batendo de porta em porta.

Com o tempo fui crescendo e entendendo, mais a fundo, a raiz do problema. Nos meus pouquinhos anos, foram rolando diversos projetos no qual eu me envolvia até a alma. Sem mesmo pensar se tinha tempo, se ia conseguir dar conta de tudo e todos ao mesmo tempo. Mas a vontade de contribuir era maior do que qualquer outro sentimento ou constatação de que poderia dar errado. Enquanto a maior parte dos jovens da minha idade focavam suas vidas na curtição, eu buscava a união dos meus desejos com os desejos de outros jovens na busca de uma socidade mais justa.

É muito difícil descrever, é um lance meio mágico saber que você fez e continua fazendo a diferença para alguém. É muito gratificante! Ver resultados é motivador e compensa qualquer cansaço físico.
Do Rio de Janeiro para o Brasil e para o Mundo
O tempo passava e eu estava iniciando uma fase de conexão com o Brasil, com o Mundo. Empolgada com as possibilidades de fazer acontecer, de fazer parte de um movimento global por um lugar melhor, as coisas foram ganhando proporções maiores. Como parte de um desafio, fui convidada a construir com outros jovens, de diversos lugares do Brasil e do Mundo, um ponta-pé inicial para a mudança da realidade social de comunidades atingidas pelas chuvas de 2008 em Santa Catarina.
Um grupo de jovens, de tudo quanto era idade, das mais diversas nacionalidades, inúmeras linguagens, unidos para fazer o bem àqueles que a esperança estava caminhando em lados opostos. Surgia aí, o Movimento Oasis Santa Catarina, que uniu corações, mentes, sentimentos, pessoas “adultos e jovens” “idosos e crianças” na luta pela construção de sonhos.
Não importava de onde você vinha, que lingua você falava. No final, tudo virava uma salada de conhecimentos sendo compartilhados na busca de um único objetivo: CONSTRUIR SONHOS! Foram meses de muita preparação e dedicação, de trocas de experiências. Eu sabia desde o começo que esse novo desafio não seria fácil. Aliás, iriamos trabalhar com pessoas que perderam quase tudo nas chuvas que devastaram muitas cidades de Santa Catarina. Apesar de cansativo, isso me motivou ainda mais a agir. Eu virei meio que um instrumento de mudança no mundo e isso me deixava muito feliz.

Foi aí que eu descobri que não era apenas um hobby provocar mudanças na sociedade e comecei a construir o Movimento Oasis na minha cidade, na Cidade do Rio de Janeiro. Foi aí que em poucos dias depois de retornar de Santa Catarina, demos início as articulações da galera aqui no Estado e em poucos meses, realizamos dois grandes Oasis: Oasis Teresópolis e o Oasis Paraty, onde conseguimos reunir centenas de jovens de vários estados do Brasil e dfe outros países também. Conhecemos Pessoas, Sonhos, Realidades que não eram as nossas, vivenciamos situações inesperadas, ganhamos amigos eternos, recebemos presentes para uma vida inteira: um sorriso sincero de felicidade.
Hoje
Sou Adrielle Saldanha Clive, 25 anos de vida, 12 de militância de vida e louca para continuar sendo a mudança que quero ver no mundo!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário