domingo, 16 de janeiro de 2011

Ouro Preto - Caminhos do Ouro

Depois de chegar a casa do meu Host - Antônio Cruz, famoso "Fifi" tomei um belo banho e logo fui tomar um café preto, que segundo o Fifi, não foi ele quem fez, mas o café segundo a Belizia, parecia "Chá Preto". Conversamos por algumas horas, trocando informações sobre o couchsurfing, a cidade de Ouro Preto entre outras coisas interessantes até a chegada do Flavinho, dono de um Fusca branco irado que muito me lembrou o filme, meu "Primeiro Fusca".

Com a chegada do Flavinho, Belizia e Eu fomos andar pela cidade e no meio do caminho demos de cara com o Fifi e o Flavinho andando de fusquinha pela cidade. Acabamos entrando no fusca e fomos almoçar num restaurante chamado "Manjuba" que fica perto da Estação de Trem de Ouro Preto. O restaurante é um butecão as margens de um rio, mas bem legal, limpo e o preço bem acessível para os Mochileiros. Em um prato inteiro de Arroz, Feijão, Frango grelhado com cebolas, maionese, farofa, batata frita e ovo frito saiu por apenas R$ 7 reais. E ainda tem o famoso refrigerante local que vem na garrafa de cerveja chamado de "Mate Couro" que saiu por R$ 2,50. O refri é bom, mas na verdade eu tomei foi bem mais pra experimentar mesmo, porque pelo preço eu preferia tomar uma cerveja do que beber um refrigerante. Depois do almoço fomos andando pelas ruas de de Ouro Preto, na verdade, ruas não, ladeiras de Ouro Preto. São tantas subidas que no fim de dia ficamos sem pernas para dar um passo sequer.

Andando pelas ladeiras da cidade encontramos uma lojinha bem legal chamada "Terra Cota". Lá foi possível admirar os trabalhos artesanais de uma artesã muito talentosa e com trabalhos magníficos. No fim das contas acabei comprando um bloquinho de anotações meio que um diário, que muito está servindo para escrever coisas sobre a viagem, como anotar nomes de locais que visito e etc. Gostamos tanto da dona da loja e de seu trabalho que fizemos a proposta de colocar um link do trabalho dela aqui no Blog da Mochila e que em breve teremos sua marca divulgada aqui como nossos parceiros.

Seguimos nossa caminhada, cruzamos uma ponte que olhando para baixo nos dá a vista do caminho do Horto dos Contos que cruza a cidade de Ouro Preto e que tem locais maravilhosos. Passando a ponte, fomos visitar a Casa dos Contos que nos leva ao passado e nos dá a chance de reviver a história da Moeda Brasileira, dos contos de réis ao real. Uma verdadeira aula de história econômica do Brasil. Ficamos fascinadas com as moedas e notas antigas que já teve no Brasil. Notas estampadas com as caras mais históricas que o Brasil já teve, como: Oswaldo Cruz, Rui Barbosa, JK, Carlos Drummond de Andrade, Cândido Portinari, entre outros. Isso sem contar com as moedas. Moedas cunhadas para ocasiões especiais, como a realização da Eco 92 - Rio 92, a moeda de comemoração de 50 anos da Declaração dos Direitos Humanos, a de 100 anos de nascimento de JK, 50 anos de FAO e também as notas da Família Real Brasileira, as velhas conhecida de hoje, como as notas de 1, 2, 5, 10, 20, 50 e 100 reais. Também foi possível conhecer os documentos impressos do Brasil, como o Passaporte e outros documentos antigos do país. No piso superior da casa de contos é possível conhecer um acervo histórico de livros antigos e datados de mais de 400 anos. Realmente muito rico o acervo. E ainda avistar por uma luneta das antigas a casa em que Tiradentes reunia os inconfidentes para tramar contra a Coroa Portuguesa.

De lá seguimos pela Rua Direita conhecendo mais da cidade e as lojas maravilhosas que te oferecem coisas que jamais pensaste em comprar e que encontra por preços bem bacanas. Passamos pelo famoso Bar Barroco e pelo Bar Satélite, grande point da juventude estudante da cidade e que fica um de frente pro outro, com preços de cervejas bem em conta. Mais a baixo temos o "Açaí das Gerais" que tem um açai magnífico e com um preço mais maravilhoso ainda. Lá pedi um açai de 300ml com a combinação de 3 adicionais que me custou apenas R$ 5 reais e depois não satisfeita pedi um copo de 300ml com todas as combinações da casa, sem açai que pensei que sairia caro, mas custou apenas R$ 5,50. Realmente muito bom e o atendimento é espetacular.



Subimos para a praça tiradentes, para uma sessão de fotos e de lá para a República Calamidade Pública no qual fomos bem recebidos pelos seus moradores e bichos, que no próximo post terá históricas contadas pelos próprios republicanos.

Voltamos para a casa do FIFI e fomos surpreendido pela reunião dos estudantes que de férias se reuniram para beber na casa. Foi engraçado ver todo mundo bebendo a cerveja de 1 litro, que no final foram 3 caixas de cervejas, comendo petiscos e contando as histórias das repúblicas e eu morrendo de frio.

Bom, fim de histórias por hoje e amanhã tem mais com o 2° dia na cidade de Ouro Preto e a Visita a Cidade de Mariana.

*Post da Série Mochilão em Ouro Preto - MG

E ai gostou? Deixe suas impressões, compartilhe essa aventura e conheça mais ainda nos nossos canais

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário