sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Ouro Preto, Magia, Requinte e também Simplicidade



Ao chegar na Rodoviária de Ouro Preto você é logo recepcionado com uma placa de "Bem Vindo a Ouro Preto". Bom, pra quem viajou cerca de 7 horas, na certa isso foi uma recepção bem legal. Ainda dentro da rodoviária, subindo as escadas você pode encontrar um mapa pregado na parede  onde mostra os pontos turísticos da cidade. E para quem chega bem cedo na cidade como eu cheguei, as 6h da manhã, certamente tudo estará fechado, principalmente o que todo turísta procura ao chegar em seu destino turístico - Informações Turísticas.

Pois bem, dependendo de onde você irá ficar na cidade, você pode ir até mesmo andando e assim conhecendo um pouco mais da cidade, que entre seus vales, altos e baixos, te dão belas fotos de recordação. Caminhamos cerca de uns 10 minutos até a Praça Tiradentes e no meio do caminho nos surpreendemos com as belas imagens que vimos. Igrejas antigas, a Casa dos Contos, um Centro de Astronomia e ao chegar na Praça Tiradentes, o belo monumento em que foi exposto a cabeça do figura Joaquim José da Silva Xavier - o Tiradentes. Quase que num saiu o nome do cara, tem tanto tempo que não estudo a história do Brasil que por alguns segundos me peguei pensando no nome do Tiradentes. Ainda bem que no monumento e qualquer pessoa na cidade vai saber o nome dele. A Regina, minha professora do Ensino Médio e grande amiga hoje que não leia este post. rssrrsrsrs


Depois de quase 7 horas de estrada, o corpo cansado e o estômago roncando pior do que a minha avó quando roncava no quarto, encontrei a "Padaria Maria Bonita" que fica bem de frente pra Praça Tiradentes e que tem um atendimento excelente. É um pouco simples, mas os atendentes são muito eficientes, te dão um tratamento muito bom e posso dizer que de primeira - talves por você ser turísta eles te dêem descontos bacanas nos lanches. Pois é, resolvi fazer um lanche e forrar o estômago com um belo capuccino e um tradicional pão de queijo mineiro.

Pra começar as gafes da @mochila que nunca falham em qualquer ponto desse mundo em que já passamos, nos dirigimos ao caixa para pagar pelo pedido e fomos surpreendido pelo atendente, senho, desculpas primeiro a senhora faz o pedido, come e depois paga. Tipo assim, se eu quiser comer, beber e tudo mais e depois sair sem pagar, ninguém fala nada. Acredita?! Mas não se dê ao esperto de fazer isso aqui, pois logo na frente da padaria fica um carro da polícia militar da cidade. Se quiser encarar? Então experimenta!

Fizemos nosso belo café da manhã, como o capuccino da maquininha da Nescafé não funcionava nem a pau, o jeito era pedir um café preto mesmo e encarar o friozinho que tá aqui na cidade comendo um pão de queijo maravilhoso. Acreditem, foi o melhor que já comi em Minas Gerais. Pra completar, na comanda veio apenas o valor do café preto, faltando o valor do pão de queijo. Pensei comigo, será que o pão de queijo foi cortesia da casa por eu ser turista na cidade, fazia parte do pacote do café preto ou a garçonete esqueceu de anotar mesmo? Bom, qualquer uma dessas opções foram muito bem vindas no meu bolso. Tomei um belo café com pão de queijo na padaria e paguei apenas pelo café. Isso não é uma maravilha?! Comecei a gostar da cidade de Ouro Preto.

É isso ai, as aventuras da @mochila em Ouro Preto estão apenas começando e se você quiser saber mais sobre essa cidade e o que a Mochila anda aprontando por ai, não perca os próximos posts da @amochila por ai.

Agora, depois de uma parada para o café, o pão de queijo de graça e uma atualização no Blog da Mochila, pegando o mochilão rumo a casa do meu Host do Couch Surfing, Antônio Cruz.

E ai gostou? Deixe suas impressões, compartilhe essa aventura e conheça mais ainda nos nossos canais

Share:

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Garanta seu Seguro Viagem

Reserve Já seu Hotel

Booking.com