sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Série "Mochilando por São Paulo" - A Chegada


-->
Saímos da Rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro, às 00h35 do dia 16 de dezembro de 2011 rumo ao Terminal Rodoviário Governador Carvalho Pinto, mais conhecido como Rodoviária do Tietê em São Paulo. Nossa viagem durou cerca de umas 5 horas e meia até o Terminal do Tietê que é considerado o maior terminal de ônibus da América Latina e o segundo maior do mundo, tamanha é sua capacidade. Acredito que poucas pessoas no mundo devem saber que o verdadeiro nome do Tietê é esse.

O Terminal Tietê opera 24 horas e dentro de suas instalações é possível, comer bem, principalmente na Casa do Pão de Queijo que é ponto favorito da Mochila quando aporta pela cidade. É possível também desfrutar de uma boa livraria onde é possível comprar os jornais locais, ler um bom livro e ainda comprar algumas delicateses. E para os amantes da tecnologia e aqueles que não vivem sem internet, sem dúvida é claro, existe um cibercafé com a hora custando bem baratinho. O custo de 2 horas na promoção sai a R$ 9 reais.

Desta vez, iríamos ficar hospedados em São Caetano do Sul - SCS, a cidade com o melhor IDH do Brasil (PNUD/2000), e também com o 37º maior PIB do país. São Caetano fica bem ao lado da capital paulista e também bem próxima de Santo André e São Bernardo do Campo, a famosa região do ABC paulista. A cidade possui os melhores indicadores sociais do país e ao mesmo tempo é cercada de favelas como Heliópolis, que por incrível que pareça, já recebeu a tecnologia wi-fi, facilitando o uso da internet para os milhares de seus moradores. Tem até uma rádio comunitária por lá que é reconhecida e autorizada pelo Ministério das Comunicações.

São Caetano é uma cidade que desde a nossa primeira visita em 2010 nos encantou, principalmente ao saber que a data de sua fundação é na mesma data do aniversário da mochileira aqui, claro que em ano diferente, afinal, quantos anos eu teria se tivesse nascido em 1877?

Para chegar à São Caetano do Sul partindo do Terminal do Tietê é bem fácil, pelo menos era até acontecer um incêndio próximo a uma das linhas de trem da cidade de São Paulo e interditar o caminho mais fácil até SCS. Pois bem, nada muito difícil para a Mochila aqui.

O caminho até São Caetano do Sul é bem fácil! Saindo do Terminal do Tietê você pode pegar o metrô linha azul sentido Jabaquara e descer na Estação da Luz, onde no mesmo terminal você seguirá sentido CPTM de Trens. Uma coisa boa do sistema da CPTM é que você sai do metrô e pega o trem sem ter que pagar outra passagem, o que seria um assalto para o nosso bolso ter que pagar mais R$ 2,90 para ingressar no trem. Estando na Estação de Trem da Luz, basta pegar o trem sentido Rio Grande da Serra e descer na Estação São Caetano do Sul. A viagem dura em média uns 20 minutos. Bem mais rápido e barata do que se fosse de ônibus ou táxi.

Nosso destino inicial em São Caetano do Sul era o Centro de Referência da Juventude, muito conhecido como Estação Jovem, localizado bem acima da Rodoviária da cidade, ao lado da Estação de Trem. Pra gente foi fácil conseguir localizar.

Chegando no Estação Jovem, fomos recebidos pela Coordenadora de Juventude do Município, Mariana Perim, que nos apresentou a instalação do centro e nos deixou bem a vontade na sua grande midiateca, com pufs confortáveis, onde sem dúvida alguma tiramos uma grande soneca até o início das nossas atividades.

Depois de ter feito uma apresentação maravilhosa no V Fórum Paulista de Juventude sobre a importância da participação jovem na construção da Rio+20 que queremos e sobre a 6ª edição do Congresso Mundial de Juventude que acontecerá na cidade do Rio de Janeiro em junho de 2012, eis que estava livre para poder descansar. Afinal, enfrentamos mais de 6 horas ao todo até chegar em São Caetano e estávamos mega cansados.

Assim que nos despedimos do pessoal, segui para a casa da minha amiga Mariana Perim. Sim, ela mesma, a coordenadora de juventude da cidade. Porém, como a Mari ia do Estação Jovem direto para um Casamento, ela teve que ir antes e eu fiquei para ir com o Ricardo Faria, um amigo de Penápolis que estava hospedado na casa dela. Embora ela morasse perto do local onde estávamos, preferi pegar um táxi até o apartamento dela, afinal, estávamos cansados demais. E como não poderia ser surpresa, o táxi nem saiu muito caro, pagamos menos de R$ 10 reais.

Chegando na casa da Mari, tomar um banho e procurar um local pra comer foi a primeira coisa que fizemos. Como já tínhamos chego um pouco tarde em casa, cerca das 21h da noite, até terminar o banho, desfazer algumas coisas da mochila, já eram mais de 23h da noite e mal sabíamos que o comércio local fechava cedo, mesmo sendo fim de semana. Logo fiquei com saudades do Rio de Janeiro, onde tudo funciona mesmo quando não estiver mais com fome. Conclusão: comemos uma besterinha do armário da Mari e fomos dormir.

Share:

RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES

Garanta seu Seguro Viagem

Reserve Já seu Hotel

Booking.com